Aruba: Roteiro de 6 dias. O que fazer?

Onde ficar?

Ainda no Brasil, enquanto procurávamos por hotéis em Aruba, achamos que os preços estavam bastante caros (até mesmo os não all-inclusive), por isso, decidimos ficar no Cariñas Studio Apartments. Obviamente não se compara com um all-inclusive, muito longe disso, entretanto era muito bom e tinha estacionamento gratuito, além da ótima localização.

Caso ainda esteja procurando por hospedagem para sua viagem, separamos alguns hotéis com ótimas avaliações para você conferir no Booking.com: 3* Serene by the Sea / 4* Hilton Aruba Caribbean Resort & Casino / 5* Ocean Z Boutique Hotel / Outras Opções.

Dicas de Aruba

  • Já comprou sua passagem? Se não, confira os preços através do JetRadar, que pesquisa o melhor preço em dezenas de sites.
  • Ter alugado um carro foi uma ótima decisão, pois conseguimos conhecer a ilha toda no nosso tempo, sem depender de ninguém. Conseguimos ir além de Eagle Beach / Palm Beach e conhecer várias outras praias, até melhores.
  • Como ficávamos na praia o dia todo, nos levávamos algo para comer e deixávamos para ir em restaurantes no jantar.
  • Como sempre sugerimos no blog, nunca deixe para comprar ingressos no momento, evitando assim filas e perda de tempo. O blog, em parceria com a empresa Get Your Guide, disponibiliza a opção de compra antecipada de vários ingressos e excursões. Confira alguns exemplos: Cruzeiro com Jantar de 4 Pratos / Expedição Submarina Atlantis / Mergulho com Snorkel na Praia.

O que fazer em Aruba?

  • Dia 1 (Jantar no Passions on the Beach)
  • Dia 2 (Baby Beach – Rodgers Beach – Jantar no Le Bistro)
  • Dia 3 (Café-da-Manhã no Diana’s Pancake House – Palm Beach – Eagle Beach – Jantar no Sr. Frog)
  • Dia 4 (Arashi Beach – Califórnia Lighthouse – Jantar no Mexicado)
  • Dia 5 (Alto Vista Chapel – Bushiribana Gold Mill Ruins – Natural Bridge – Arikok National Park – Natural Pool – Oranjestad – Jantar no Delimar)
  • Dia 6 (Baby Beach – Jantar no Red Fish)

Aruba (2015)

Dia 1 – Jantar no Passions on the Beach

Situada no Caribe, Aruba é uma ilha encantadora.  Com uma população de aproximadamente 100.000 habitantes, a ilha tem uma área de cerca de setenta e cinco milhas quadradas (Cento e Noventa e três Quilômetros Quadrados). Com praias maravilhosas, resortes incríveis e uma cena gastronômica com muitos restaurantes famosos, Aruba é um destino imperdível para qualquer tipo de viajante. 

Chegamos em Aruba no meio da tarde, alugamos um carro e fomos direto para o nosso “hotel”. Depois de arrumar as coisas no estúdio e descansar um pouco, decidimos testar nossa sorte e ir para o restaurante Passions on the Beach sem uma reserva (Eu não aconselharia, é melhor fazer uma reserva e não esperar na fila como tivemos que esperar). Na chegada nos avisaram que teríamos que esperar cerca de 20-30 minutos, o que não era nenhum problema, pois como foi nosso primeiro contato com as praias de Aruba, ficamos andando pela praia. Após 30 minutos, fomos chamados e colocados em uma mesa bem perto do oceano. A vista era incrível.

O jantar foi excepcional. Os frutos do mar eram super fresco e o serviço foi muito bom também. (Isto não é uma opção de jantar barato, mas se você puder, não perca.) Pedimos o especial do dia, uma vez que o preço parecia razoável em comparação com os preços no cardápio.

Dia 2 – Baby Beach – Rodgers Beach – Jantar no Le Bistro

No segundo dia fomos direto para Baby Beach. O aluguel do carro funcionou muito bem aqui, pois a praia é localizada no sul da ilha (cerca de 40 minutos de carro da área dos hotéis). Baby Beach é incrível. Todas as coisas legais que você ouve sobre a praia são verdades. Se você tem filhos, este é o lugar para ir, pois a água é muito calma, parecendo uma lagoa bem clara e muito azul. A água é tão rasa que você pode caminhar muito e ainda alcançar o fundo do mar.

Nós levamos alguns lanches e água com a gente, no entanto, há uma lanchonete, bem como cabanas / cadeiras de praia para alugar. Apenas colocamos nossas próprias cadeiras (que tínhamos comprado no supermercado, para não ter que pagar por elas nas praias) embaixo de uma das árvores e passamos o dia todo nadando, snorkeling e apreciando a bela vista da praia. Baby Beach foi de longe a nossa praia favorita em Aruba, e nós não tínhamos filhos naquela época. Se você tem filhos, eles vão adorar.

Se você gosta de snorkeling e não tem muita experiência, ou nenhuma como no nosso caso, Baby Beach é uma ótima opção para começar a aprender. Como disse acima, Baby Beach, pelo menos até as barreiras, parece uma lagoa de tão calma. Da para ficar nadando por horas junto a grande quantidade de peixes.

Depois que saímos de Baby Beach, fizemos uma parada em Rodgers Beach, uns 3 minutos de carro. A praia estava completamente vazia (Aparentemente, muitas famílias locais vão a essa praia durante os fins de semana). Rodgers Beach é também uma praia linda, com água calma e cristalina. Como tínhamos ido bem cedo para Baby Beach, nós não ficamos em Rodgers Beach pois queríamos voltar para o hotel. Tiramos algumas fotos de lembrança e já fomos embora.

Fomos jantar na área dos hotéis. Paramos o carro na rua mesmo e fomos andar pela J.E. Irausquin Blvd. Nessa Blvd tem dezenas de restaurantes e lojas. Paramos para jantar no Le Bistro. A comida estava muito boa e os preços não eram tão altos como em alguns lugares em Aruba.

Dia 3 – Café-da-Manhã no Diana’s Pancake House – Palm Beach – Eagle Beach – Jantar no Sr. Frog

Uma das tradições de Aruba (a ilha ainda é um país constituinte da Holanda) são as famosas panquecas holandesas (Parecem com as nossas panquecas). Antes de ir para Palm Beach, paramos no restaurante Diana’s Pancake House, bem ao lado de um catavento gigante. Você pode escolher entre dezenas de sabores, tanto doces quanto salgadas. As que nós pedimos estavam muito boas e todas custam em torno de US$10.

Iniciamos o dia na famosa Palm Beach. Palm Beach é onde a maiorias dos resortes estão localizados e por isso a praia fica lotada. Os resortes colocam as cadeiras para os hospedes na praia para que os mesmos não tenham que se preocupar com nada. Se você é um dos hospedes, ótimo, se não, prepare-se para dividir a praia com muitas outras pessoas. Já que não gostamos tanto, ficamos lá somente um tempo para conhecer a praia. Se você esta indo para Aruba por causa das festas e da multidão, talvez essa seja a praia pra você. No nosso caso, nós fomos para Aruba para descansar de um ano muito exaustivo e corrido, por isso não quisemos ficar lá por muito tempo

Próxima parada foi Eagle Beach. Aqui você também encontra vários resortes, entretanto, a praia estava bem menos lotada do que Palm Beach.

Isso era exatamente o que queríamos. Não precisa nem mencionar que o mar também era muito cristalino, embora um pouco mais agitado do que Baby Beach. Novamente não ficamos nos bares da praia. Nós colocamos nossas cadeiras de baixo de uma das árvores e ficamos lá o resto do dia, aproveitando aquela praia maravilhosa.

Eagle Beach é onde as famosas fotos das arvores Divi Divi são tiradas (embora as árvores estejam localizadas em toda Aruba). Existem dezenas delas ao longo da praia. Não deixe de tirar algumas fotos das/nas árvores com aquele mar azul cristalino no fundo. Como curiosidade, você vai perceber que todas as arvores Divi Divi apontam para o Oeste, na direção dos ventos que vem do Nordeste da Ilha.

Passamos no hotel para um banho e seguimos para jantar no Señor Frogs. Comida de bar; nachos com guacamole, tacos e outras coisas. Tudo bem gostoso.

Dia 4 – Arashi Beach – Califórnia Lighthouse – Jantar no Mexicado

Começamos o dia em Arashi Beach, localizado no norte da ilha. Novamente o carro funcionou muito bem aqui, pois não tivemos que preocupar com transporte até a praia.

Arashi Beach é outra praia onde muitas famílias de Aruba vão. Na areia tem mais ou menos umas dez cabanas disponíveis para quem quiser pegar. Entretanto, eu acho que para ficar com uma delas você deve ter que chegar bem cedo. Tem um estacionamento público bem em frente a praia, onde nos deixamos o carro enquanto curtíamos o dia. Novamente colocamos nossas cadeiras na areia, perto de um cactus gigante para pegar alguma sobra e ficamos lá boa parte do dia aproveitando a praia.

Embora tinha um food truck no estacionamento em frente a praia, e altamente recomendado levar algum tipo de comida e bebida, pois não vi nada por perto. Novamente, não é preciso dizer o tanto que a praia é maravilhosa. Só tome um pouco de cuidado com as pedras no lado esquerdo da praia, especialmente se você tem criança.

Já de tarde, ao deixarmos Arashi Beach, fomos para o farol, ainda mais ao norte da ilha. Você não pode subir no farol mas a vista do alto do morro é muito bonita, especialmente se você chegar em torno do por do sol.

Para o jantar, fizemos reserva no restaurante Mexicado. O restaurante não estava cheio, pelo contrario, até vazio demais. Entretanto a comida estava muito boa. Pedimos tacos e fajitas e ambos estavam deliciosos.

Dia 5 – Alto Vista Chapel – Bushiribana Gold Mill Ruins – Natural Bridge – Arikok National Park – Natural Pool – Oranjestad – Jantar no Delimar

Acordamos bem cedo e fomos para nossa excursão: Aruba: Passeio de Quadriciclo com Piscina Natural.

Não esqueça de levar um óculos escuro e algo para tampar a boca, pois grande parte da excursão você estará em estradas de terra, com poeira voando bem no seu rosto. Se não quiser ir de quadriciclo existem também outras opções, como Jeep por exemplo.

A primeira parada da excursão foi a “Alto Vista Chapel”, uma pequena capela localizada no topo de um dos morros de Aruba. Devido a sua elevação, o lugar se torna uma ótima opção para ver o por do sol de Aruba. A capela foi a primeira igreja católica da ilha, construída em 1750 e reconstruída em 1953. Nós demos uma olhada dentro e partimos em direção a “Bushiribana Gold Mill Ruins”.

Bem em frente as ruínas tem um lugar onde você vê centenas de pirâmides de pedras. Por tradição, as pessoas empilham pedras sobre as outras e fazem pedidos (aparentemente uma tradição mais turística do que dos próprios moradores da ilha). De qualquer maneira, nós fizemos nossa pirâmide de pedra e deixamos lá para ver se nosso pedido se tornaria realidade.

A próxima parada era a “Natural Bridge”. A “Natural Bridge” original desabou em 2005. As excursões agora passam pelas ruínas da “Natural Bridge” e a intacta “Baby Bridge”, uma versão menor da “Natural Bridge”. Nos panfletos você vê pessoas andando sobre as pontes de pedra, entretanto isso não é mais possível. Ficamos pouco tempo lá, não tem muito pra ver. Novamente tiramos algumas fotos para lembrança e partimos em direção ao lugar mais esperado da excursão.

A “Natural Pool” está localizada dentro do Arikok National Park. O parque ocupa quase 20% da ilha e é o habitat de uma longa lista de espécies de animais e plantas. Na entrada, se paga um pequeno valor para entrar, então antes de fechar qualquer excursão, tenha certeza que esse valor já esta incluído. O parque proporciona uma grande quantidade de opções de lazer, como caminhadas, Mountain biking, passeios a cavalo, visitas as famosas cavernas Guadirikiri, Fonteyn e Huliba, entre tantas outras. Mas nada se comprara a grande atracão do parque, a “Natural Pool”, também conhecida localmente como “conchi”.

A “Natural Pool” é uma piscina calma, cheia de peixes formadas por uma parede de rochas vulcânicas. Tenha certeza de que o equipamento de snorkeling está incluído no pacote da excursão, pois você definitivamente não ira querer perder a oportunidade de usar aqui. Vir aqui e nadar nesse lugar é imperdível, por isso, de maneira nenhuma deixe de fazer essa excursão.

A “Natural Pool” é uma lugar espetacular que encanta qualquer um, entretanto não é aconselhável ir sem um guia, principalmente por causa da dificuldade de chegar no local, devido a localização remota. Muito importante também olhar a previsão do tempo com antecedência, pois dependendo do tempo, não é aconselhável nadar na “Natural Pool”. Converse e resolva com a empresa que você fechar a excursão quanto tempo vocês terão disponíveis para nadar aqui, pois acredite, você irá querer passar horas nadando nesse lugar.

No nosso caso, pois saímos muito cedo, estávamos de volta ao hotel pela hora do almoço. Como tínhamos passado o resto dos dias em praias, tiramos a tarde para conhecer Oranjestad. Oranjestad é a capital de Aruba e foi dada esse nome devido a ‘Huis van Oranje’ (Orange House), o nome da Família Real Holandesa em 1824, durante a colonização. Por esse motivo, é fácil de entender o porque dos edifícios multi-coloridos em volta das ruas de Oranjestad.

A maioria dos edifícios governamentais de Aruba são localizados em Oranjestad, assim como o porto dos cruzeiros. O famoso monumento “I LOVE ARUBA” também está localizado aqui, junto de centenas de lojas e restaurantes.

Já no fim do dia, ainda em Oranjestad, jantamos em um delicioso restaurante Peruano chamado Delimar (delimararuba), onde eles servem um ceviche muito bom, assim como vários outros pratos peruanos. Sem sombra de duvidas, esse foi o melhor ou um dos melhores ceviches que comemos fora do Peru.

Dia 6 – Baby Beach – Jantar no Red Fish

Não poderíamos deixar Aruba sem passar outro dia em Baby Beach, por isso decidimos passar nosso último dia todo lá. Como da primeira vez, colocamos nossas cadeiras de praia debaixo de umas das árvores e aproveitamos o dia para nadar, snorkeling e descansar na praia. Baby Beach é sem duvida uma das melhores praias que já estivemos.

A noite jantamos no Restaurante Red Fish. O restaurante é bem casual e fica completamente lotado de famílias locais, assim como turistas também. A especialidade da casa são os frutos do mar fritos (peixes, camarões, lagostas, entre outros). A comida estava bem gostosa, só o peixe que achamos que tinha muito espinhos, poderiam te-lo limpado antes.

Deixamos Aruba na manhã seguinte. Além das coisas que fizemos em Aruba, existem tantas outras que não tivemos a oportunidade. A ilha é um dos principais lugares do mundo para scuba e snorkeling. Não deixe de visitar o navio Antilla caso você seja experiente. Aruba também tem cassinos, excursões de barcos/lanchas/submarinos, esportes aquáticos, golf e muitas outras opções. Você pode também visitar Renaissance Island, a 15 minutos de barco de Aruba. Ou ainda, se tiver tempo suficiente, pode até fazer um bate-volta em Curaçao.

Tagged

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *