Buenos Aires/Argentina: Roteiro de 6 dias. O que fazer?

Onde ficar?

Ficamos hospedados no Hotel Bys Palermo. Achamos o hotel perfeito para nossa estadia em Buenos Aires. Primeiro porque o bairro de Palermo é perfeito! O hotel fica a algumas quadras da zona de restaurantes e lojinhas de Palermo, mas é uma caminhada super tranquila! Ficamos em um quarto muito grande e confortável, super limpo e roupa de cama de ótima qualidade! Café-da-manhã simples e muito bom e a tarifa estava super em conta.

Caso ainda esteja procurando por hospedagem para sua viagem, separamos alguns hotéis com ótimas avaliações para você conferir no Booking.com: 3* Up Recoleta Hotel / 4* Ilum Experience Home / 5* Four Seasons Hotel / Outras Opções.

Dicas de Buenos Aires

  • Já comprou sua passagem? Se não, confira os preços através do JetRadar, que pesquisa o melhor preço em dezenas de sites.
  • Como sempre sugerimos no blog, nunca deixe para comprar ingressos no momento, evitando assim filas e perda de tempo. O blog, em parceria com a empresa Get Your Guide, disponibiliza a opção de compra antecipada de vários ingressos e excursões. Confira alguns exemplos: Full-Day Walking Tour / La Recoleta Cemetery Guided Tour / Carlos Gardel Show with Optional Dinner.

O que fazer em Buenos Aires?

  • Dia 1 (Alto Palermo Shopping – Jantar no El San Juanino)
  • Dia 2 (Obelisco – Teatro Cólon – Calle Florida – Casa Rosada – Almoço no Café Tortoni – Congresso Nacional – Jantar no Don Julio)
  • Dia 3 (Florális Genérica – Cemitério Recoleta – MALBA – Museu Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires – Café na Smeterling Patisserie – Livraria Ateneo – Plaza San Martin – Puerto Madero – Jantar no Il Gatto)
  • Dia 4 (Caminito – Almoço no El Obrero – Jardim Japonês – Parque Rosedal – Milonga La Viruta)
  • Dia 5 (Palermo – Almoço no La Cabrera)
  • Dia 6 (Feira de San Telmo – Jantar no Crizia)

Buenos Aires (2014)

Dia 1 – Alto Palermo Shopping – Jantar no El San Juanino

Chegamos a Buenos Aires por volta das 12:00. A cidade tem 2 aeroportos: o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, mais conhecido como Ezeiza e o Aeroporto Jorge Newberry, mais conhecido como Aeroparque. O Ezeiza fica um pouco longe da cidade, já o Aeroparque fica na própria cidade. Pegamos um táxi que nos deixou no hotel por 340 pesos argentinos.

Como já era tarde decidimos sair um pouco por Palermo mesmo. Andamos até o Alto Palermo Shopping e depois fizemos uma parada para jantar na El San Juanino (elsanjuanino), uma espécie de bar que vende a melhor empanada de Buenos Aires. Empanada é um pastel típico argentino, e aqui tinha de muitos sabores.  Fica na Rua Sanchez de Bustamante 1788. Depois voltamos para o hotel descansar.

Dia 2 – Obelisco – Teatro Cólon – Calle Florida – Casa Rosada – Almoço no Café Tortoni – Congresso Nacional – Jantar no Don Julio

Para conhecer os pontos turísticos da cidade, você pode escolher ir de táxi como eu, ou de metro, ônibus, ou até usar o Buenos Aires Bus, que funciona super bem para quem tem pouquíssimo tempo na cidade e quer ter uma visão geral. Na 1a vez que estive em Buenos Aires usei essa opção, pois tivemos menos tempo. Mas dessa vez, como íamos ficar uma semana, o táxi foi a melhor opção, já que eles são super baratos e mais confortáveis. Claro que sempre tem aquela dica, para ter cuidado, pois existem histórias de taxistas que passam dinheiro falso. Entretanto, no meu caso, não tive nenhum problema, mas indico sempre andar com dinheiro trocado.

Todos os dias pegávamos um táxi até algum ponto da região que iriamos visitar naquele dia e depois com o mapa andávamos a pé por todos os lugares. Buenos Aires é uma cidade super tranquila, bem sinalizada e plana, o que facilita muito a caminhada.

Acordamos por volta das 9:00 e pegamos um táxi até o Obelisco, no cruzamento da Avenida 9 de Julio e Avenida Corrientes.  Este monumento representa o cartão-postal clássico do centro portenho. Depois passamos em frente ao Teatro Cólon, que é conhecido como um dos melhores teatros líricos do mundo. Você pode escolher assistir a um espetáculo ou até fazer a visita guiada e conhecê-lo por dentro.

De lá seguimos em direção a Calle Florida e Galerias Pacífico. A Calle Florida é uma famosa rua de compras só para pedestres, obrigatória para qualquer visitante. O forte são os artigos em couro e peles, entretanto, tem de tudo, além de vários bares, cafés, artistas de ruas, vendedores ambulantes, etc.

Depois descemos até a Plaza de Mayo. Ao redor desta praça estão a Casa Rosada e a Catedral Metropolitana. A Casa Rosada é a sede da Presidência da República. Dentro da Casa Rosada existe um museu, que está disponível para visitas. Essa praça é o palco das manifestações históricas do povo argentino, e curiosamente, vários manifestantes estavam acampados em frente a Casa Rosada nesse dia.

Subimos pela Avenida de Mayo e almoçamos no Café Tortoni. O Café Tortoni é o mais antigo café da cidade e foi inaugurado em 1858! Conhecer essa lendária casa é um passeio obrigatório quando se está na cidade. Você também pode assistir ao Show de Tango da casa. Assisti ao espetáculo da outra vez que estive em Buenos Aires e posso dizer que é super tradicional e incrível! O Café Tortoni fica na Avenida de Mayo 825.

Seguindo ainda pela Avenida de Mayo, fomos até o Congresso Nacional. Ficamos um bom tempo na Plaza Del Congreso apreciando a bela arquitetura do prédio.

Depois fizemos uma pequena loucura, voltamos a pé para o Hotel. Do centro até Palermo! Escolhemos jantar em Palermo. Em minha opinião, Palermo é o melhor bairro para se hospedar, pois tem os melhores restaurantes e é tudo muito perto!

Fomos ao Don Julio (donjulioparrilla), um restaurante super tradicional, que serve cortes de carnes maravilhosas. A carta de vinhos é super diversificada e é uma das maiores da cidade! O charme da casa é que você pode deixar uma mensagem na garrafa do vinho que tomou e depois ela vai para o acervo de decoração da casa.  Fizemos reserva antes, pois fica sempre lotado. O Don Julio fica na Rua Guatemala 4691 com Gurruchaga.

Dia 3 – Florális Genérica – Cemitério Recoleta – MALBA – Museu Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires – Café na Smeterling Patisserie – Livraria Ateneo – Plaza San Martin – Puerto Madero – Jantar no Il Gatto

Pedimos o táxi para nos deixar em Recoleta, na Floralis Genérica, que é uma gigantesca escultura em forma de flor, construída inteiramente em aço e alumínio. Linda!  Suas “pétalas” ficam abertas durante o dia e vão fechando à medida que vai anoitecendo.

Depois seguimos em direção ao Cemitério Recoleta, um dos mais bonitos cemitérios e mais visitados do mundo. Suas tumbas guardam os restos de famílias tradicionais argentinas, além de grandes personagens históricos. Evita Perón foi enterrada lá e sua tumba já virou a uma atração turística de Buenos Aires.

Descemos caminhando pelas praças de Recoleta, Plaza Francia, Plaza Mitre, Plaza Urquiza, Plaza Del Uruguay, Plaza Del Chile, uma do lado da outra, até chegarmos ao MALBA – Museu Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires, bem próximo fica o Museu Nacional de Belas Artes. São os dois mais importantes museus da cidade. Escolhemos o MALBA, pois queríamos muito ver as obras de Tarsila do Amaral e Frida Carlo.

Depois do museu, pegamos um táxi que nos deixou na Smeterling Patisserie (isabelvermal), uma loja de doces irresistível. Ela fica na Rua Uruguay 1308.

Seguimos para a Livraria Ateneo. Esta livraria é sem duvida um ótimo item para se incluir no Passeio por Recoleta. A livraria está em um local onde funcionava um antigo teatro. A livraria é lindíssima.

Seguimos andando pela Avenida Santa Fé, onde há uma grande variedade de lojas de roupa social e esportiva. Fomos até a Plaza San Martin para ver o Monumento a Los Caídos em Malvinas e a Torre Monumental.

Ainda a pé, seguimos pela Avenida Eduardo Madero, sentido Puerto Madero. Super tranqüilo, mas foi realmente uma caminhada um pouco longa. Como gosto de caminhar, não ligo, mas se você acha que pode ficar cansado ou não conseguir se guiar por um mapa, melhor ir de táxi!

Puerto Madero é a região mais moderna de Buenos Aires. Ficamos andando e apreciando a vista da orla. Fomos até o Parque das Mujeres e atravessamos a Puente de Las Mujeres, outro belo cartão postal da cidade!

Ficamos lá até anoitecer! As noites em Puerto Madero são imperdíveis. Jantamos no restaurante Il Gatto (il_gatto_trattorias), um restaurante especializado em massas super gostoso e barato. Depois de comer tanta carne, dá vontade de comer uma pasta. Depois pegamos um táxi de volta ao Hotel!

Dia 4 – Caminito – Almoço no El Obrero – Jardim Japonês – Parque Rosedal – Milonga La Viruta

Esse dia foi reservado para conhecer um dos mais importantes pontos turísticos de Buenos Aires. Caminito, no Bairro La Boca, é sem dúvida uma dos lugares mais singulares que já estive!  Pegamos um táxi que nos deixou bem na entrada de Caminito. Caminito é uma rua-museu de grande valor cultural e turístico.

Tomar uma cerveja gelada, ou um bom vinho, assistindo um belo espetáculo de tango de rua em um lugar super cultural! Esse é o clima de Caminito!

Outro local super visitado neste bairro é o La Bombonera, o estádio do Boca Juniors. Da 1a vez que estivemos em Buenos Aires fizemos o tour do Estádio, mas dessa vez decidimos não fazer. Entretanto, se gosta de futebol, esse é um passeio imperdível.

Seguimos para almoçar no El Obrero, um restaurante clássico portenho aberto em 1954! Ele é todo decorado com o tema de futebol, além de ter um clima bem portenho! As carnes e as parrilladas são as estrelas do cardápio! Vale muito a pena conhecer! O El Obrero fica na Rua Agustín Caffarena 64. Mesmo sendo próximo a Caminito, vá ao restaurante de táxi, pois a caminhada a pé está localizado em um trecho que ouvimos não ser considerado muito seguro.

Como era cedo, e pela previsão do tempo os próximos dias iriam chover, decidimos aproveitar o dia de sol e ver os charmosos Bosques de Palermo. Começando pelo Jardim Japonês, que é um belo jardim com lagos artificiais, oásis de pedras e numerosos bonsais. A entrada é cobrada, mas vale a pena pela beleza do lugar.

Depois a pé, passamos perto dos Lagos de Palermo, até chegar no Parque Rosedal. Como o nome já diz, é um belo jardim com várias espécies de rosas. Como não podia deixar de ser, a melhor época para visitar é durante a primavera, mas estivemos no outono e as rosas também estavam lindíssimas!

Voltamos para o hotel descansar, pois a noite tínhamos planejado ir a uma Milonga, que é uma espécie de gafieira do tango. As 21:00 chegamos a Milonga La Viruta, que fica em Palermo na rua Armênia 1366. É cobrado um valor super em conta para entrada e lá dentro você pode consumir bebidas e comidas a parte. É uma experiência bem diferente para se ter contato com o tango. Primeiro acontece uma aula coletiva de tango e depois o local abre para o baile, onde vários músicos tocam em uma orquestra ao vivo! Adorei conhecer!

Dia 5 – Palermo – Almoço no La Cabrera

Acordamos mais tarde e fomos andar pelo bairro de Palermo (Soho, Hollywood e Viejo) para fazer umas comprinhas. Na verdade, a Argentina não é o local ideal para fazer compras, pois os preços estão praticamente iguais aos do Brasil e às vezes até mais caros. Mas ainda sim os artigos de couros estão valendo à pena.

Começamos andando pela Avenida Córdoba, em direção a Rua do Couro. A Rua Aguirre no Bairro Villa Crespo é simplesmente o local ideal para comprar artigos de couro, pois os preços são muito melhores do que na Calle Florida. Depois passamos pelas lojas Outlet, onde comprei algumas camisas masculinas, mas os preços como disse não estavam dos melhores.

Descemos até a Plaza Cortázar, que é região das lojinhas estilo boutique do bairro. De lá fomos até a Plaza Itália, que é uma boa caminhada, entretanto, é uma ótima maneira de apreciar o estilo cultural do bairro. Uma opção do Bairro é conhecer o Zoo de Palermo, que é uma ótima atração para crianças! Já tinha conhecido antes então desta vez decidimos não ir.

Nosso almoço foi no famoso restaurante La Cabrera (lacabrera_bsas), que faz jus a sua fama! O restaurante serve vários tipos de cortes de carne e todos vêm com tigelinhas com vários tipos de acompanhamento! Sem falar nas papas fritas que são super crocantes! A carta de vinhos também é muito boa!

O resto do dia foi andando por Palermo, sem roteiro definido.

Dia 6 – Feira de San Telmo – Jantar no Crizia

Domingo é dia de feira! Em Buenos Aires não é diferente. San Telmo é um bairro super boêmio da cidade e um programa imperdível é visitar a Feira de San Telmo.

A feira é enorme! É dividida na parte de antiguidades na Plaza Dorreco e seguindo por toda a Calle Defensa com inúmeras barraquinhas e artistas se apresentando ao longo da feira. Recomendo lanchar um choripan, que é um sanduíche típico servido em barracas em vários pontos da feira. Tem de linguiça e filé! Com uma cervejinha bem gelada não tem nada melhor para um dia de feira.

Não esqueça de passar na estátua da Mafalda! Super fofa!A noite jantamos no Crizia (crizia_restaurant) em Palermo, um restaurante de alta gastronomia, mas com um preço justo! O restaurante é todo decorado e com baixa iluminação. Tem um menu e uma carta de vinhos sublimes! Fica na Rua Gorriti 5143.

Tagged ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *