Cusco/Peru: Roteiro de 3 dias. O que fazer?

Onde ficar?

Ficamos no Hotel El Puma, a três quadras da Plaza de Armas. O hotel é bem básico e simples, principalmente se comparado com alguns dos mais luxuosos hotéis em Cusco. Entretanto, tudo era bem limpo, os preços estavam em conta, o café-da-manhã era bem gostoso e o atendimento foi ótimo.Caso ainda esteja procurando por hospedagem para sua viagem, separamos alguns hotéis com ótimas avaliações para você conferir no Booking.com: 3* Atoq San Blas / 4* Sonesta Hotel Cusco / 5* Palacio del Inka / Outras Opções.

Dicas de Cusco

Roteiro da Viagem

O que fazer em Cusco?

  • Dia 1 (Plaza Mayor del Cusco – Catedral del Cuzco)
  • Dia 2 (Pisac – Ollantaytambo – Chinchero – Jantar no Greens)
  • Dia 3 (Museo de Sitio del Q’oricancha – Q’oricancha – Sacsaywaman – Q’enqo – Pukapukara – Tambomachay – Jantar no Pizzaria Chez Maggy)

Cusco (2009)

Dia 1 – Plaza Mayor del Cusco – Catedral del Cuzco

Chegamos mais para o final da tarde. Pegamos um táxi no aeroporto e fomos direto para o hotel. Após deixarmos nossas coisas no hotel, fomos passear pelo Centro Histórico de Cusco, onde o colonizador espanhol Francisco Pizarro declarou a conquista da cidade.

Tomamos um café em umas das várias opções em volta da Plaza de Armas e ficamos andando pela feira de produtos típicos que estava ocorrendo na Plaza Mayor del Cusco aquele dia. Umas das atrações mais interessantes da viajem.

Além disso, visitamos a Catedral de Cusco, localizado bem ao redor da praça. Finalizada em torno de 1654, a visita a catedral é indispensável em Cusco. Devido a sua importância histórica ela foi selecionada pela UNESCO como Patrimônio Mundial da UNESCO em 1983.

Dia 2 – Pisac – Ollantaytambo – Chinchero – Jantar no Greens

Como nosso tempo em Cusco era relativamente curto, fechamos uma excursão que nos levasse a vários lugares e templos em um dia: Excursão de 1 Dia ao Vale Sagrado.

Começamos por Pisac. Pisac é um típico povoado Inca que serve como ponto de partida para visitar o Valle Sagrado. Lá se encontra a famosa feira de Pisac, que ocorre na praça central da cidade. Para quem quiser comprar coisas relacionadas a cultura Peruana, esse é um ótimo lugar. Entretanto, antes da parada ao Mercado, a excursão passa pelo Parque Arqueológico Pisac. Comemos umas empanadas maravilhosas que estavam sendo vendidas na feira.

A próxima parada da excursão foi Ollantaytambo. Ollantaytambo é um outro povoado típico Inca com vários sítios arqueológicos, entre eles um dos mais belos do Peru, o Sitio Arqueológico de Ollantaytambo. Sem dúvida o mais impressionante do dia. Em primeiro lugar, não tem como não ficar extremamente impressionado com a engenharia usada pelos Incas naquela época. Pedras que devem pesar muitas toneladas movimentadas e alinhadas de uma maneira impressionante. Não se esqueça de vestir sapatos confortáveis, pois as subidas são longas e cansativas, principalmente aqui.

A próxima e última parada da excursão foi a cidade de Chinchero, que tem como seu principal ponto turístico o Centro Arqueológico de Chinchero e sua linda Igreja. Essa igrejinha colonial foi construída sobre ruínas incas e apesar do tamanho, é extremamente bela. Antes de seguir para a igrejinha paramos em uma cooperativa de artesanato na cidade, onde Peruanas apresentaram um pouco do trabalho de tecelagem feito por elas.

De volta a cidade, jantamos no restaurante Greens, que é famoso por seus pratos orgânicos. O melhor lugar que comemos em Cusco. Imperdível, apesar de ser um pouco mais caro que muitos lugares em Cusco.

Dia 3 – Museo de Sitio del Q’oricancha – Q’oricancha – Sacsaywaman – Q’enqo – Pukapukara – Tambomachay – Jantar no Pizzaria Chez Maggy

Começamos o dia visitando o Museo de Sitio del Q’oricancha. Em comparação com os outros lugares de Cusco, esse museu é bem dispensável. Se comprou o boleto turístico e está no seu caminho, OK, senão, pule para a próxima atração.

Logo adiante, ao redor da Plaza Mayor, está situado o Templo do Sol, ou como é conhecido em Cusco, Q’oricancha. O templo é imperdível. Aqui, mais que em qualquer outro lugar, consegue-se perceber a mistura da cultura Inca com o Catolicismo. Construído por volta do século XV, dizem que esse templo era o centro espiritual do Império Inca, além de ser um dos mais ricos e bonitos. Se não for fazer nenhuma excursão aos templos ao redor de Cusco, esse é o melhor ponto turístico de Cusco.

Depois de um almoço rápido no McDonalds ao redor da Plaza, pegamos nossa segunda excursão, que nos levarias aos outros templos ao redor de Cusco, como por exemplo o famoso templo de Sacsaywaman: Excursão aos Parque Arqueológico.

A excursão começa por Sacsaywaman, que achamos ser o melhor templo para visitar em Cusco. Esse templo, que era usado para fins religiosos e militares, impressiona qualquer visitante. Assim como em Ollantaytambo, a engenharia usada pelos Incas na época é impressionante, já que aqui você vê pedras que pesam mais de 300 toneladas colocadas sobre outras. Além disso, apesar do tamanho ser bem maior que os outros templos da cidade, dizem que o tamanho hoje chega somente a 20% do tamanho original.

Saindo de Sacsaywaman, a excursão nos levou ao templo de Q’enqo. Esse templo era usado para sacrifícios e durante a caminhada pelo templo, e bem comum ver altares que eram usados para tais sacrifícios.

As próximas e últimas paradas da excursão foram Pukapukara e Tambomachay. Um está localizado bem em frente ao outro. Ainda hoje dá para acompanhar a água cristalina passando através das pedras no templo de Tambomachay.

A noite jantamos na Pizzaria Chez Maggy. Nada demais; pizza gostosa em um ambiente típico (Inclusive com música ao vivo).

Tagged ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *