Com seu estilo europeu, Gramado e suas de dezenas de atrações é uma das cidades mais visitadas do Brasil. Sem sombra de duvida umas das melhores viagens para quem tem criança, pois muitas das atrações são voltadas para os menores. Sem contar a sua deliciosa gastronomia, com ótimos restaurantes de todos os tipos de culinária, especialmente a Italiana com verdadeiras cantinas espalhadas pela cidade e também seus famosos cafés coloniais e fondues.

Onde Ficar em Gramado e Canela

Ficamos no Chalés Família Fioreze, a aproximadamente 10 minutos de distância do centro de Gramado. Grata surpresa; literalmente um hotel fazenda no centro de Gramado. Chalés grandes, um pouco velho, mas nada que atrapalhe a estádia. Atendimento totalmente diferenciado, principalmente em relação as crianças. A fazendinha e seus animais são definitivamente uma atração a mais para as crianças. O Enzo com certeza aproveitou todas as manhãs antes de sairmos para andar de cavalo e brincar/alimentar os animais.

Caso ainda esteja procurando por hospedagem para sua viagem, separamos alguns hotéis com ótimas avaliações para você conferir no Booking.com: 3* Hotel Cabanas Tio Müller / 4* Hotel Colline de France / 5* Hotel Casa da Montanha / Outras Opções

Dicas de Gramado e Canela

  • Procure por Cupons nos sites Laçador de Ofertas e Tche Ofertas. Alguns cupons são “Engana Turistas”, mas muitos são ótimos para você economizar em alguns dos principais pontos turísticos de Gramado/Canela.
  • Apesar do centro de Gramado oferecer muitas atrações, entendemos que alugar carro é essencial para melhor conhecer a cidade, pois muitas das atrações são distantes do centro, inclusive Canela. Sem contar que o aluguel de carro te salva no transfer de Porto Alegre e na volta também.
  • Gramado é muito famoso pelos diversos festivais que acontecem na cidade durante o ano todo. Se programe. Entre os mais famosos estão o Natal Luz (Novembro, Dezembro e Janeiro), Festival de Cinema (Agosto) e Festival de Cultura e Gastronomia (Setembro).
  • Não vá embora de Gramado sem provar seus famosos Fondues; o que não falta são opções de restaurantes para todos os gostos e orçamentos. Não deixe de provar também o Apfelstrudel do Castelinho do Caracol; caro mas delicioso.

Roteiro de 5 Dias de Gramado e Canela (2021)

Dia 1 – Lago Negro – Mini-Mundo – Almoço na Cantina Pastasciutta – Praça das Etnias – Rua Torta – Mundo do Chocolate – A Fabulosa Loja de Chocolates Caracol – Catedral de Gramado – Fonte do Amor Eterno – Rua Coberta – Jantar no Versoi Fondue & Restaurant

Começamos nosso dia em um dos pontos turísticos mais visitados de Gramado; o Lago Negro. Caracterizado pelas suas águas escuras, o Lago Negro é cercado de muitas árvores e muito verde; com certeza um dos lugares mais bonitos e marcantes de Gramado. O lago recebeu esse nome devido às árvores que o cercam, já que as mesmas foram tragas da Floresta Negra, na Alemanha. Com uma área de aproximadamente 17.000 metros quadrados e uma profundidade máxima de aproximadamente 14 metros, andar de pedalinho pelo lago é uma atração obrigatória em Gramado, principalmente com as crianças. Mesmo que não queira andar de pedalinho, uma visita ao Lago Negro é essencial, já que o lago conta também com uma linda pista de caminhada ao seu redor, além de algumas opções de bares/restaurantes.

Ao sair do Lago Negro fomos direto para o Mini-Mundo. Nesse ótimo parque ao ar livre, principalmente para as crianças, você encontrará diversos cenários em miniatura de várias partes do mundo. Entre algumas encantadoras miniaturas estão o famoso Castelo de Liechtenstein, a Igreja de Stuttgart-Berg, o Museu Paulista, a Estufa do Jardim Botânico de Curitiba, entre muitos outros. Para nós mineiros, ponha na sua lista a famosa Igreja de São Francisco de Assis, de Ouro Preto; linda como sempre. Estima se que o Mini-Mundo conta com aproximadamente 140 construções dos mais variados portes e idades.

Como curiosidade, o Mini-Mundo foi iniciado em 1979 com apenas uma casinha de boneca, alguns castelos e trenzinhos em miniatura, tendo hoje se transformado em uma grande pequena cidade, habitada por milhares e milhares de mini habitantes. Para os mais curiosos e interessados, não deixe de se programar para fazer a visita guiada, que acontece de hora em hora e já está incluído no valor do ingresso. Se você está com crianças não deixe de visitar, eles vão amar. O parque conta também com uma boa infraestrutura, que inclui lanchonete, lojas temáticas e espaço infantil.

Almoçamos na sempre cheia e deliciosa Cantina Pastasciutta, aberta em 1981. Já tínhamos jantando aqui em nossa última passagem por Gramado e com certeza não iríamos perder a oportunidade de voltar a esse delicioso restaurante. Além de pratos a La Carte, você tem a opção de escolher sua massa entre muitas opções, e combinar com uma imensa variedade de molhos que o restaurante oferece (deve ter uns 20 sabores para qualquer gosto). Dessa vez pedimos um Taglierini Verde com Pomodoro Rústico Italiano (Molho de tomate italiano fresco com cebola, alho, manjericão, tomilho e temperos frescos), que estava muito bom, sem explicação. O prato serviu nós 3 muito bem e custou R$114,00. Dependendo da fome serve até 4. A decoração, o ambiente, o atendimento, tudo perfeito como sempre. Gasto total R$162,80.

Do outro lado da rua está a Praça das Etnias e suas casinhas representando os povos que colonizaram Gramado (alemães, italianos e portugueses). Como fomos durante a pandemia, quase tudo estava fechado. A praça em si não oferece muita coisa; o interessante aqui e visitar as casas e lojas representado os respectivos países. Entre as lojas abertas estavam à Casa do Colono, vendendo dezenas de produtos artesanais da região; geleias, vinhos, queijos, salames, conservas e várias outras coisas. Bem ao lado está situada uma deliciosa “padaria”, chamada de Os Fornos de Gramado. É de abrir o apetite de qualquer um ver os padeiros soltando pães, cucas e biscoitos quentinhos feitos no forno ali mesmo. Impossível não comprar algo para provar, já que o cheiro dos pães saindo do forno toma conta do lugar (como tínhamos acabado de almoçar, comprarmos alguns pães e levamos para o hotel). Prepare-se para a fila, pois sempre há uma aqui. A praça também abriga uma associação de lojas de artesanato, mas provavelmente por causa da pandemia as lojas estavam bem vazias. Na praça também ocorre uma Feira Orgânica todo sábado de manhã, mas não tivemos a oportunidade de conhecer.

Aproveite e tire uma foto (junto a outras dezenas de pessoas) na Rua Torta, do outro lado da rua da Praça da Etnias. A Rua Torta é quase uma imitação da Lombard Street, em São Francisco. Nada demais, somente uma foto mesmo e siga para a sua próxima atração.

Mais meio quarteirão e estávamos na Borges de Medeiros, onde passamos o resto da tarde.

Começamos pelo Mundo do Chocolate, um “parque” com esculturas de vários pontos turísticos ao redor do mundo, todos feitos de chocolate. Destaque para a Torre Eiffel, que dizem ser a maior do mundo feita de chocolate, com 4,22 metros. São 7 salas com esculturas de vários objetos, alguns bem mal feitos. Fotos são liberadas até a última e de longe a sala mais interessante da visita (a dos pontos turísticos). Lá somente os fotógrafos do Mundo do Chocolate podem tirar fotos (que obviamente, assim como muitos lugares em Gramado, vão tentar te vender a preços absurdos). Ao fim da visita, antes de entrar na loja da Lugano, você tem direito de degustar a vontade alguns tipos de chocolate Lugano, geralmente os mais simples da marca. Se você está com crianças, vale à pena ir (Nós decidimos que um entraria e o outro esperaria na loja), pois para adultos é totalmente perda de tempo. Bem engana turista mesmo. Sem contar que o ingresso não é tão barato. Gaste o valor na loja, vale bem mais a pena.

Nossa próxima parada foi A Fabulosa Loja de Chocolates Caracol. A loja, que conta com um apelo lúdico, realmente é diferenciada. Com seis ambientes distribuídos em 288 metros quadrados, os personagens Soldado Chocolito, a Bailarina Cacau e o Urso Caramelo encantam as crianças com lindos cenários, e lógico, muito chocolate, doces, balas, etc. Pelo estilo da loja parece que Willy Wonka aparecerá a qualquer momento. Esteja preparado para gastar alguns reais, mas as crianças com certeza vão adorar.

Localizada na Av. Borges de Medeiros, a Igreja Matriz São Pedro é um dos pontos turísticos mais visitados de Gramado. Com uma altura de 860 metros e construído com mais de 70.000 pedras basálticas, a igreja teve sua construção iniciada ainda em 1917, originalmente como uma capela de madeira. Destaque para os imensos vitrais pintados pelo artista alemão Pedro Dobmeier e para o imenso sino presente na igreja. Chamam a atenção também às estátuas em tamanho real dos 12 apóstolos, situado ao lado de fora da igreja. Ao escurecer a igreja fica ainda mais bonita, pois é coberta de luzes que enaltecem sua beleza.

Passamos muito rápido para ver a Fonte do Amor Eterno, localizada entre a Igreja Matriz São Pedro e o Boulevard São Pedro. Inaugurada em 2013, a fonte não tem nada demais, mas chama a atenção pelas dezenas de cadeados coloridos ao ser redor. Para os casais, o que não falta são fotógrafos ao redor da fonte querendo tirar fotos profissionais para te vender.

Andamos pela Borges de Medeiros toda, conhecendo as lojinhas do centro de Gramado, e voltamos pelo outro lado da rua até chegar na Rua Coberta. A Rua Coberta é um dos pontos turísticos mais visitados de Gramado, principalmente na época do Festival de Cinema, onde a Rua Coberta vira uma espécie de passarela para os famosos chegarem ao Palácio dos Festivais. Apesar de ser somente um quarteirão, ótimo lugar para passear ou aproveitar uma das muitas opções de bares e restaurantes. Ideal também para tomar alguma coisa e deixar a hora passar, principalmente em um dia chuvoso.

Jantamos no Versoi Fondue & Restaurant. Não é um dos restaurantes de fondue mais famosos de Gramado, mas lemos que o custo benefício com certeza era um dos melhores; sem contar que ainda compramos um cupom de desconto, que fez o jantar sair ainda mais em conta. Com o cupom a sequência de fondue saiu por R$59,90 por adulto (de 2a a 5a, nos outros dias o cupom sai um pouco mais caro). Ótimo fondue e uma variedade imensa de acompanhamentos. Começa-se a sequência pelo fondue de queijo, que acompanha vários tipos de legumes, linguicinha, pão (Ponto fraco do fondue, pois estava bem murcho) e polenta frita, que de tão bom repetimos algumas vezes. Continuamos para o fondue de carne na pedra, que vem com filé-mignon, filé de frango, filé suíno, alcatra, calabresa, queijo provolone e sei lá quantos tipos de molhos diferentes. Tudo bem gostoso. Finalizamos com o fondue mais esperado da noite, o de chocolate, que aqui oferece além do fondue de chocolate normal, o fondue de chocolate branco. Acompanha frutas da estação, cookies, tubetes, farofa de nozes, coco queimado e flocos de arroz coberto de chocolate. Gasto total com bebidas e 10% R$236,18.

Dia 2 – Excursão Maria-Fumaça – Jantar no Hector Pizzaria

Tiramos o dia para a Maria Fumaça e Tour de Vinícolas. Não indicamos para crianças, não foi interessante para o Enzo nem para as outras crianças lá presente. Tudo muito comercial e extremamente cansativo, além da parte dentro da Maria-Fumaça ser relativamente bem rápido.

Depois de 1 hora e meia dentro da van/ônibus chegamos na nossa 1a parada da excursão; a Vinícola Aurora. Fundada em 1931 por 16 famílias, a Cooperativa Vinícola Aurora veio a se tornar hoje a maior vinícola do Brasil, tendo associado à sua cooperativa mais de 1.100 famílias. A visita dura em torno de 45 minutos, que para os amantes de vinho é uma ótima oportunidade para conhecer o processo de produção. Como na maioria de visitas a vinícolas, no final do roteiro existe a degustação de vinhos e de suco de uva para as crianças; além de poder visitar a loja da Aurora.

Saímos da vinícola e fomos para a Tramontina Factory Store, em Carlos Barbosa. Uma loja gigante da Tramontina, com tudo que você pode imaginar. Vimos muito e não compramos nada, até porque não tinha como trazer de volta.

Bem em frente à loja da Tramontina está situada a loja Fetina de Formaio, uma loja de queijos, embutidos, antepastos, licores, doces e várias outras coisas deliciosas. A variedade é impressionante. Pela fila que pegamos para entrar o pessoal das excursões até preferiu visitar a queijaria do que a Tramontina. Lá dentro o que não falta são opções e degustações. O pessoal te atende super bem e você sai de lá até cheio de tanta degustação. Compramos um parmesão delicioso para levar de volta ao hotel, mas a vontade é de comprar um tanto de coisa.

A próxima parada finalmente foi a estação da Maria-Fumaça. Através de 23 quilômetros, passando pelas cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa, os passageiros presenciam apresentações típicas, algumas degustações e belas paisagens para apreciar pelas janelas. A viagem dura em torno de 1 hora e meia, até porque o trem vai parando pelas estações, onde também ocorrem apresentações, além de poder visitar várias lojinhas com coisas típicas durante as paradas.

Deixamos a última estação e fomos para o almoço. Como parte do pacote da excursão almoçamos na Cantina del Vanucci. Grande decepção. MUITA comida, com qualidade bem abaixo do que esperávamos. O atendimento até que é muito bom, os garçons te dão toda a atenção do mundo, e com certeza trazem muita comida a sua mesa. Vários tipos de macarrão e risotos, polenta grelhada, salgadinhos fritos, galetos e carne. Fica difícil até falar de tudo isso o que que estava bom, pois literalmente nada estava. Talvez o galeto foi o que estava mais ou menos, apesar de estar extremamente seco.

Saímos do almoço e fomos direto para uma loja de chocolate em Bento Gonçalves. De longe a loja que mais gostamos, principalmente o Enzo, que literalmente detestou as outras paradas. Chocolate bem gostoso.

A penúltima parada da excursão foi a uma fábrica têxtil em Bento Gonçalves. Do novo tudo muito comercial; se não é sua praia acaba ficando extremamente entediante. Literalmente te dão uma explicação de 5 minutos em frete as máquinas de tecelagem e já te levam para a loja da fábrica para as compras.

Terminamos a excursão no Parque Epopeia Italiana, que na verdade é um parque temático que conta a história da imigração italiana, especificamente do casal Lázaro e Rosa, por volta de 1875. A história se desenvolve através de nove cenários, cada um contando uma parte da jornada do casal ao Brasil, desde suas vidas na Itália até a chegada e adaptação no Brasil. Antes de entrar na história, você passa por um ambiente com dezenas de fotos, documentos e trajes típicos da época. Ao chegar no fim da jornada, os visitantes são recebidos com mais uma degustação de biscoitos coloniais e vinhos/suco de uva. Como fazia parte da excursão foi OK, mas nada demais, a não ser que você se interesse muito pelo assunto. Para quem tem crianças, não foi uma das atrações favoritas do Enzo, até por grande parte da apresentação ser feita em italiano e ele não conseguiu entender muita coisa.

Saímos do parque e já estava na hora de voltar a Gramado. Chegamos no hotel, pegamos o carro e fomos direto para o Hector Pizzaria. Até porque é um dos restaurantes mais disputados de Gramado, e quanto antes você chegar maior a chance de conseguir uma mesa sem ter de esperar.

A Hector Pizzaria, ou Pizzaria do Harry Potter como as crianças gostam de chamar, foi de longe o restaurante favorito do Enzo; queria voltar lá todos os dias. Longe de ser barato, no nosso caso a refeição mais cara da viagem. Entretanto, vale cada centavo. Muito mais que uma simples refeição, o jantar vira um espetáculo de mágica com interações o tempo todo com as crianças.

A casa oferece somente rodízio e o que não falta são dezenas e dezenas de sabores, das mais tradicionais a algumas bem peculiares, como por exemplo file com batata-frita e coração de galinha. Todas muito boas, sem falar as de doces, que também são excepcionais. Importante mencionar que aqui as pizzas são chamadas de disco. Mesmo sendo rodízio, caso vá com crianças, não deixe de pedir o sopro do dragão como entrada, eles vão amar. O atendimento merece uma menção a parte. Equipe espetacular, super atenciosos com as crianças. A paciência com as crianças é totalmente um diferencial, fazendo e refazendo as mágicas que o Enzo tanto queira ver dezenas de vezes. A temática também é incrível. Você realmente se sente parte de uma escola de magia. Se puder, prefira o 2o andar pois a decoração é mais completa. Lembre-se, chegue o mais cedo possível pois a fila pode ser bem grande. Custo total do jantar R$451,11.

Dia 3 – Aldeia do Papai Noel – Mundo a Vapor – Casa de Chocolate Florybal (Casa da Bruxa do João e Maria) – Almoço no Donnadina Pizzeria Napoletana – Paroquia Nossa Senhora de Lourdes – Bondinhos Aéreos – Parque Sky Glass Canela – Castelinho Caracol – Jantar no San Tao

Começamos o dia na famosa Aldeia do Papai Noel, bem no centro de Gramado. Passeio agradável pra quem vai com crianças; totalmente dispensável para adultos. O cenário em si alegra as crianças, mas tudo está bem mal cuidado e as atrações são extremamente focadas para crianças menores. O parque conta com vários cenários para a criançada se divertir, principalmente crianças menores, que ainda acreditam em Papai Noel, como por exemplo a Casa do Papai Noel, a Casa dos Ursos, Carrossel antigo, a Fábrica de Brinquedos, entre outros. Há também atrações pagas a parte, como por exemplo o Monorail, mas como os ingressos já são extremamente caros pelo que oferecem decidimos não ir em nenhuma. A grata surpresa foi o lindo São Bernardo chamado Snow na saída do parque que o Enzo ficou brincando por um tempão. Resumindo, só vá se estiver com crianças menores, senão entendemos que não vale a pena a visita.

Saímos do parque e fomos em direção a Canela, onde passaríamos o resto do dia. No caminho paramos no Mundo a Vapor para tirar a famosa foto com a locomotiva do lado de fora, representando o acidente registrado em Paris, quando uma locomotiva entrou na estação de Montparnasse sem freios, atravessando a parede e caindo de uma altura de 12 metros. Como já tínhamos entrado em nossa última visita a Gramado e achávamos que o Enzo não ia se divertir tanto, não entramos dessa vez. Só paramos pela foto mesmo.

Nossa próxima parada com destino a Canela foi a Casa de Chocolate Florybal (Casa da Bruxa do João e Maria). Com tanta loja de chocolate em Gramado e Canela escolhemos essa devido a temática e tamanho da loja, além de ter um pequeno parquinho no 2o andar da Loja (atrações pagas a parte). Se prepare para abrir a carteira, o que não falta aqui são opções de tudo quanto é tipo de chocolate.

Almoçamos no Donnadina Pizzeria Napoletana, em frente à Catedral de Canela. Que grata surpresa e que pizza deliciosa. A Pizzaria, umas das poucas no Brasil com o certificado da Associação Napolitana de Vera Pizza, serve a clássica pizza napolitana, com ótimos ingredientes, um molho de tomate delicioso e a massa bem estilo napolitana. Esse certificado atesta que a maneira de fazer a pizza, tanto a fermentação, forma de assar, entre outros aspectos segue uma regra específica para ser considerada uma verdadeira pizza napolitana. O restaurante é super simples, não tem nem garçom; talheres só se você pedir. A ideia é comer a pizza com a mão mesmo. O serviço de bebidas é self-service e você mesmo vai ao caixa acertar e pedir sua pizza. Pedimos uma Gabella e uma Catredalle. Estavam sensacionais. Muito bom mesmo. No almoço eles tem especiais que fazem a refeição ainda mais em conta. Custo total das pizzas mais bebidas R$84,50.

Aproveite para conhecer a Catedral de Pedra de Canela bem em frente a Pizzaria. Muito bonita e imponente.

Saímos da Catedral e seguimos para os Bondinhos Aéreos de Canela. Localizado no Parque da Serra, a atração conta com 3 estações. O percurso total é de 840 metros e obrigatoriamente você deve ir primeiro a Estação Animal, onde você pode fazer uma pequena trilha ecológica. A Estação Animal também conta com banheiro, lojas, alguns lugares para lanchar ou tomar um sorvete/café, além de uma pequena atração chamada “Espaço das Esculturas que Falam”. A próxima estação é a Estação Cascata, onde você poderá ver a beleza da Cascata do Caracol com seus 131 metros de altura através de um mirante com a vista frontal para a cascata. Perfeito para algumas fotos. Ao terminar aqui você volta para a Estação Central, onde acaba o passeio. É importante mencionar que as filas são grandes, e que vão acontecer nas 3 estações, pois o roteiro acima é fixo e você não pode pular nenhuma das estações. Vá com tempo e muita paciência para as filas, ou melhor nem ir.

Uns 10 minutos a frente você chega no SkyGlass Canela. Localizado em um lindo cenário da serra gaúcha, o parque oferece uma imensa plataforma de vidro que avança 35 metros dento do Vale, além do “Abusado”, que é um Monotrilho suspenso a 360 metros de altura e oferece uma linda vista do Vale da Ferradura. Fomo somente no Abusado, que achamos ser bem mais interessante que somente a plataforma. Bem legal, apesar de tudo aqui ser muito caro. Outra coisa ruim é que não pode tirar foto, mas o pessoal do parque pode tirar a sua e cobrar uma fortuna por isso. Coisas de Gramado, melhor se acostumar.

Na volta não deixe de passar no Castelinho Caracol e provar o Apfelstrudel, com certeza o melhor que já comemos. A receita já atravessa a 5a geração da família e é servida com sorvete ou nata. Prefira o sorvete, combina bem mais. É importante mencionar que mesmo que você vá somente para o Apfelstrudel, o Castelinho cobra ingresso para a visitação, o que achamos desnecessário, até porque o Apfelstrudel não é barato (R$27,00).

Jantamos no japonês San Tao. Ótimo japonês com um ótimo atendimento, além de um ambiente bem legal. Existem 2 opções de rodízio mas você também pode ir de a lá carte. Com tanta coisa boa fica até difícil de não ir no rodízio. Fomos de sequência dos sonhos e tudo estava muito bom. Destaque para os sushis, sashimis, camarão empanado e ao shimeji com camarões e abacaxi, que estava delicioso. Não foi um jantar barato, total R$421,37.

Dia 4 – Salão Super Carros – Geo Museum – Almoço no El Fuego – Big Land – Jantar no Wood Lounge Bar

Começamos o dia vendo Ferraris, Lamborghinis, BMWs e tantos outros no Salão Super Carros, que hoje já conta com mais de 30 super carros, além de diversas outras atrações como simuladores, lojinhas de coisas relacionadas a carros, cinemas, etc. Só vale a pena se você realmente for alucinado com carros, que é o caso do Enzo, até porque lá dentro você paga extra para as outras atrações, paga extra pra tirar fotos, paga extra para poder andar nos carros, etc., e não é barato. Chega a ser até inconveniente o pessoal te oferecendo as coisas.

Outra coisa que o Enzo gosta bastante são pedras e minerais; tem até uma coleção. Por isso seguimos para o Geo Museum, ainda mais porque lá também tem um setor de fosseis de dinossauros, que o Enzo ama também. Conforme o nome, o museu especializa em pedras preciosas, minerais e fosseis de dinossauros, com destaque para o crânio em tamanho real de um T-Rex e as mais de 600 espécies de minerais e gemas provenientes do mundo inteiro.

Almoçamos no El Fuego, bem no centro de Gramado. Pedimos o Couvert de Entrada (R$26,00) e estava tudo bem gostoso. Pães, manteiga, caponata e cogumelos a provençal; tudo delicioso. Para o almoço pedimos o Assado de Tira (R$62,00 300gramas), os Legumes na Parrilla (R$25,00), além da Batata Assada com Molho de Queijos (R$18,00). Tudo muito bem feito e muito gostoso. Atendimento super atencioso. Ótimo restaurante para uma boa carne em Gramado. Valor total do almoço R$201,30.

Passamos o resto da tarde em Canela, no BIG LAND. Apesar do nome enganar um pouco, pois o lugar é bem pequeno, esse foi um dos lugares que o Enzo mas aproveitou na viagem, até porque estava relativamente vazio e deu para aproveitar muito os brinquedos. Para os adultos é uma lembrança de alguns jogos dos anos 80-90s; para as crianças tudo novidade em tamanho gigante. O Enzo adorou tudo, mas amou o Atari e o Genius jogados em TVs gigantes. Aqui foi um dos poucos lugares que achamos interessante pagar pelas fotos, não só pelos cenários (dentro de uma TV gigante, parecendo os SIMPSONS) e também em uma balança gigantes que comporta toda a família, mas também não achamos os preços desproporcionais como em outros lugares de Gramado. O BIG LAND conta também com uma área cercada e com atrações para crianças menores. Como dica, não precisa entrar todos os adultos. Por estar em uma área cheia de bares e restaurantes, um adulto pode entrar enquanto o outros relaxa do lado de fora.

Jantamos no Woods Lounge Bar, dentro do Hotel Woods, no centro de Gramado. Comandado pelo chef Rodrigo Bellora o restaurante oferece uma experiência incrível. O chef foca em pequenos fornecedores da região, levando a mesa um jantar sensacional. Começamos o jantar com uma Sopa de Capeletti espetacular (R$47,00). Seguimos com os Tacos e Chillis (R$49,00), que estavam muito bons, apesar da massa quebrar pois não aguenta o peso dos recheios e o Risoto de Cogumelos (68,00), disparado o melhor da noite. Ótimo restaurante, da vontade de pedir metade do cardápio de tão bom que parece. Sem contar o atendimento, que foi impecável. Se tivéssemos mais dias aqui com certeza voltaríamos para experimentar outras coisas. Custo total R$223,30.

Dia 5 – Parque Terra Mágica Florybal – Almoço no Dino Lanches – Le Jardin Parque de Lavanda – Jantar no Famiglia Guimarães

Começamos nosso último dia no Parque Terra Mágica Florybal. Foi nossa 1a vez no parque e achamos interessante para quem tem crianças menores, mas se você não tem crianças ou somente adolescentes não vale o valor. O parque é muito voltado para crianças menores, sem muitas ou quase nenhuma atração para adolescentes/adultos. É um parque a céu aberto, cheio de esculturas de tudo quanto é tipo divididas por área de interesse (algumas muito mas feitas) com algumas atrações em cada uma delas. Sem dúvida a área mais interessante e mais disputada é a área dos dinossauros. No nosso caso passamos praticamente o tempo todo no parque aqui. É importante mencionar que as melhores atrações também estão nesse setor, mas que são pagas a parte. O combo extra engloba o Voo do Pterodátilo, o Cinema 7D e Velociraptor, que são de longe as melhores atrações do parque. Vale a pena pagar o extra, até porque se já está lá não faz sentido não ir nesses; sem contar que o combo te dá acesso ilimitados a essas atrações então você acaba indo várias vezes. Novamente, interessante para os menores, bem dispensável para adolescentes e adultos. Como dica, durante sua estádia você verá alguns carros do parque pela cidade; não deixe de pedir o cupom de desconto, que te salvará 50% no ingresso (sem contar as atividades extras).

Almoçamos dentro do Parque, no Dino Lanches. Vá pela temática do restaurante, bem legal, mas saiba que a comida não é lá essas coisas. O hambúrguer parecia melhor que os PFs, então almoçamos hambúrguer com batata frita. Bem básico, nada demais, mas o Enzo adorou almoçar bem em baixo do imenso T-Rex dentro do restaurante. O atendimento também e bem legal, até porque eles ficam lá fora chamando as crianças com alguns bonecos de dinossauros que o Enzo adorou.

Iriamos passar a parte da tarde no Snowland, mas devido a pandemia decidimos não ir com o Enzo, fica para uma próxima. Caso tenha interesse: Passaporte Parque Temático Snowland

Como decidimos não ir ao Snowland, saímos do parque e fomos para o Le Jardin Parque de Lavanda. Inaugurado em 2006, o parque é ideal para quem se interessa por jardins e afins. Super bem cuidado. Apesar de ter no nome Lavanda, o que não falta aqui são centenas de tipos de flores e plantas diferentes. O jardim de lavanda é somente um pequeno setor no parque; sem dúvida um dos mais belos. Perfeito para quem gosta de tirar fotos. Além dos jardins o parque ainda conta com estufas na qual você pode comprar mudas e vasinhos de plantas, além de uma lojinha com tudo que você imaginar de lavanda. Além de interessante, vale a pena comentar que o ingresso aqui, diferente de vários lugares em Gramado, não é caro. Não deixe de provar o Apfelstrudel no Bistrô dentro do parque; bem gostoso.

Em nossa última noite jantamos no delicioso Famiglia Guimarães, clássica cantina Italiana, super bem decorado. Maravilhoso. O ambiente, além de bem familiar é super aconchegante. Entretanto, nada se compara as deliciosas massas que o restaurante serve, que além de bem fartas são excepcionais. Atendimento muito atencioso também. Pedimos o Talharim ao molho da Famiglia (cubos de filé mignon, molho de tomate, alho, cebola e molho quatro queijos); que macarrão bom (R$103,00). Deu para nós 3 comermos bem. De sobremesa pedimos o Tiramisu (R$16,90), mas estava bem normal, nada demais. O restaurante é famoso também pela sua mesa de antepasto, mas quando fomos não tinha, provavelmente devido a pandemia. Quando ligamos disseram que não faziam reserva, então não vá muito tarde pois sempre vive lotado, entretanto, se tiver a oportunidade não deixe de ir, é muito bom. Valor final R$278,01.