Machu Picchu/Peru: Roteiro de 2 dias. O que fazer?

Onde ficar?

Ficamos na Pousada El Tambo. Não espere muito da pousada, até porque é só para dormir mesmo, pois chegamos no fim da tarde e iriamos para Machu Picchu bem cedo no dia seguinte. Pelo menos a localização é muito boa, assim como foi o atendimento. Se quiser algo mais luxuoso, com certeza não é aqui.

Caso ainda esteja procurando por hospedagem para sua viagem, separamos alguns hotéis com ótimas avaliações para você conferir no Booking.com: 3* – Hotel La Cabaña / 4* – Tierra Viva / 5* – Sumaq Hotel / Outras Opções.

Dicas de Machu Picchu

  • Já comprou sua passagem? Se não, confira os preços através do JetRadar, que pesquisa o melhor preço em dezenas de sites.
  • Vá cedo.
  • Como sempre sugerimos no blog, nunca deixe para comprar ingressos no momento, evitando assim filas e perda de tempo. O blog, em parceria com algumas empresas, disponibiliza a opção de compra antecipada de vários ingressos e excursões. Confira alguns exemplos: Bilhete de Ida e Volta de Trem Vistadome / Ingresso, Ônibus e Guia para Machu Picchu.

Roteiro da Viagem

O que fazer em Machu Picchu?

  • Dia 1 (Piscinas de Águas Termais – Jantar no Indio Feliz)
  • Dia 2 (Machu Picchu)

Machu Picchu (2009)

Dia 1 – Piscinas de Águas Termais / Jantar no Indio Feliz

Chegamos em Águas Calientes e fomos deixar nossas malas no hotel. Águas Calientes não tem nada de mais, é um povoado que está localizado nas proximidades de Machu Picchu e que vive desse turismo.

A principal atração turística da cidade, depois de Machu Picchu, são as piscinas de águas termais. Depois de andar um pouco pelo “centro” da cidade, até fomos lá para conhecer, mas não quisemos entrar. Além de um pouco frio estava chuviscando.

Jantamos no ótimo restaurante Indio Feliz. Comida sensacional. Fomos cedo para a cama, pois iriamos acordar muito cedo no dia seguinte para conhecer o lugar mais esperado da viagem.

Dia 2 – Machu Picchu

Acordamos as 4:00 da manhã e as 4:30 já estávamos na fila do ônibus que leva os turistas a Machu Picchu. Você pode ir a pé mas prepare-se pois a caminhada parece ser extremamente difícil/cansativa. É importante chegar bem cedo, principalmente se você pretende subir ao pico de Wana Picchu. Existe uma restrição em relação ao número de pessoas permitidas a subir em Wana Picchu.

A cidade foi descoberto pelo historiador americano Hiram Bingham por volta de 1911. Devido a sua localização remota, a descoberta foi possível pelo fato do historiador ter sido guiado pelos habitantes locais, como descrito no livro escrito pelo próprio Hiram Bingham, chamado “Inca Land: Explorations in the Highlands of Peru”.

Ainda hoje, a sua função histórica continua um mistério. Há quem acredite que a cidade foi fundada ao fim do império, como uma forma de preservar a cultura Inca. Outros acreditam que a cidade era um importante centro administrativo, religioso e político. Independente de sua função, Machu Picchu é um dos lugares mais incríveis do mundo.

Achamos bem interessante percorrer tudo junto a um guia, pois ela foi contando a história de cada canto daquela cidade misteriosa. Passamos o dia inteiro lá, passeando por esse lugar incrível. Foi inexplicável o sentimento de estar lá. Tire centenas de fotos, pois você vai querer lembrar esse dia.

Alimente-se bem ante de ir, pois não é permitido a entrada de qualquer tipo de comida lá dentro, nem mesmo qualquer garrafa descartável (água somente em garrafas normais). Qualquer lanche ou ida ao banheiro requer ida ao café, perto da entrada, que dependendo de onde você estiver requer uma boa caminhada.

Saímos e fomos direto comer, pois nosso trem de volta a Cuzco saia as 16:00. Fomos embora com a certeza de que esse foi um dos lugares mais incríveis e inesquecíveis que chegamos a conhecer.  E também com a certeza que um dia voltaremos lá.

Tagged ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *