Onde Ficar em Ilhéus

Ficamos no Resort Tororomba

  1. Boa Localização, em Olivença, a 40 minutos de Ilhéus.
  2. Atendimento excelente. Todos os funcionários muito bem atenciosos e solícitos.
  3. Estrutura muito boa, principalmente para a criançada. Piscinas com Toboáguas, algumas hidros, quadra e campo de futebol, estrutura na praia, salão de jogos e playgrounds, um pequeno lago com caiaques e pedalinho e várias outras comodidades. Alimentação boa; mas pelo valor não se pode/deve esperar a mesma qualidade de alguns dos resortes mais famosos.
  4. Quartos super amplos e arrumados, além de ótimo banheiro. Limpeza impecável. Cama muito confortável e internet pega bem nos quartos.
  5. Além do Tororomba, Ilhéus conta com muitas outras opções de hospedagem; seguem algumas opções: 3* Pousada Praia Bela / 4* Cana Brava All Inclusive Resort / Outras Opções

Dicas de Ilhéus

  • Nossa viagem foi feita com nosso filho de 5 anos e a maioria do roteiro foi baseado nele, mas caso não seja seu caso, existem várias outras opções interessantes.
  • Existem ótimas opções de bate-e-volta de Ilhéus, principalmente Itacaré. Como pegamos vários dias de chuva, não animamos, mas conhecer as duas cidades na mesma viagem é uma ótima opção.
  • O centro de Ilhéus não é tudo aquilo que falam, tudo está bem mal cuidado (pelo menos quando fomos), mas é importante conhecer. Uma manhã é mais do que suficiente.
  • Não deixe de visitar uma fazenda de cacau, principalmente se estiver com crianças. A experiência para o Enzo, e também para nós, foi bem legal.

Roteiro de 6 dias em Ilhéus (2021)

Dia 1 – Mercado de Artesanato de Ilhéus – Palácio do Paranaguá – Casa de Cultura Jorge Amado – Catedral de São Sebastião – Almoço no Bar Vesúvio – Sorvete no Ponto Chic

Começamos nosso passeio pelo centro de Ilhéus no Mercado de Artesanato, pois queríamos terminar o roteiro almoçando no famoso Bar Vesúvio. Relativamente pequeno, mas um bom lugar para procurar por algumas coisas para dar/levar de lembrança. São várias lojinhas vendendo artigos de artesanato, roupas, calçados, brinquedos e até alguns itens de alimentação, como pó de cacau, doces e manteiga de garrafa. Verdade que muitas das lojas vendem os mesmos produtos, que acaba ficando um pouco repetitivo, mas mesmo assim ainda vale uma visita. Os preços são relativamente bons em relação a outros lugares.

Seguimos a pé para o Palácio do Paranaguá, situado na Praça J. J. Sebra. O Palácio é nomeado em homenagem ao presidente da província da Bahia na época do Império, o Marquês de Paranaguá. Abriga o Museu da Capitania de Ilhéus no 2º Andar, e dizem ser bem interessante. Pelo que lemos, reúne documentos e artefatos que retratam a história da cidade e principalmente sobre o ciclo do cacau em Ilhéus. Como fomos durante o feriado, não estava aberto, e até parecia que estava com algum tipo de obra. Entretanto é importante mencionar como está mal cuidado por fora. Típico do lugar que com uma boa reforma atrairia muito mais turistas para a visitação.

Continuamos andando pela Rua Jorge Amado, onde é localizado a Casa de Cultura Jorge Amado. Assim como o Palácio do Paranaguá, a casa estava fechada por causa do feriado e não conseguimos visitar. Apesar de não entender porque pontos turísticos estariam fechados em pleno feriado com a cidade lotada, pelo menos deu pra ver e tirar fotos com a estátua do escrito do lado de fora. O Museu conta um pouco a história do escritor através de vários artefatos. Infelizmente não podemos dar nossa opinião, pois não conseguimos entrar, mas lendo na internet percebe-se muitos falando bem, assim também como muitos falando mal, principalmente em relação ao estado de conservação da casa.

Mais alguns metros e estávamos na Catedral de São Sebastião, a principal igreja de Ilhéus. Pelo seu tamanho, a catedral acaba se tornado imponente e majestoso no centro de Ilhéus, muito devido a sua fachada, que conta com uma bonita arquitetura, principalmente suas torres e enorme cúpula. A igreja em si remete ao estilo neoclássico, com vitrais extremamente belos. Assim como os outros pontos turísticos e muito do Centro Histórico de Ilhéus, a igreja precisa passar por uma reforma, pois por dentro, apesar de extremamente bonita, está mal cuidada.

Almoçamos no Bar Vesúvio, bem em frente à Catedral. Apesar do Buffet extremamente chamativo, decidimos ir a La Carte e experimentar alguns dos pratos mais famosos do local. Não tinha como não começar pelo famoso Quibe Frito centenário do Vesúvio, que acompanha um gostoso vinagrete de cebola (R$10,90). Para os pratos principais, pedimos o Escondidinho de Camarão (R$55,90), que estava delicioso e com muito camarão e a Kafta de Carne com Vinagrete de Hortelã, Coalhada Seca e Pão Sírio (R$35,99), que estava deliciosa. Serviço um pouco devagar, mas nada que desfaça o delicioso almoço no Vesúvio.

Ainda encaramos a sobremesa na tradicional e famosa Sorveteria Ponto Chic, situado ali desde 1952. Importante para conhecer a cultura local, mas o sorvete não é lá grande coisa. Já tomamos muitos sorvetes melhores.

Decidimos não conhecer o Bataclan, também situado no Centro Histórico, mas com certeza é mais uma opção de turismo em Ilhéus.

Dia 2/3/4/6 – Resort Tororomba

Foram dias para aproveitar toda a estrutura que o Resort Tororomba proporciona, desde a praia bem em frente ao Resort até as piscinas com os Toboáguas que o Enzo foi dezenas de vezes. O Resort está localizado na Praia do Jairy, que é super tranquila para as crianças. Muito boa para caminhar também, pois fica relativamente vazia.

Por falar em crianças, o que não faltou foram atividades para o Enzo participar e brincar o dia todo, literalmente de 8:00 da manhã até as 22:00. Todo dia tinha alguma coisa diferente para a criançada fazer; com certeza o ponto alto das férias e também do hotel. Elogios especiais aos monitores, que foram excelentes, engraçados e criativos durante toda nossa estádia no Tororomba.

O hotel também proporciona diversas atividades para os adultos, mas como tínhamos que acompanhar o Enzo devido a idade, não participamos de muitas. Todo tempo que tínhamos livre, quando o Enzo não estava em alguma atividade, usamos para deitar em umas das espreguiçadeiras na praia ou na piscina.

O ponto a melhorar talvez é a alimentação. Mesmo sabendo que não pagamos valores dos resortes mais conhecidos e que não podíamos esperar o mesmo nível, entendemos que tem muito espaço para melhora, tanto no buffet quando na barraca de praia. Mesmo estando na Bahia, não conseguimos durante uma semana no hotel comer uma moqueca ou um peixe que achamos bom; até mesmo o camarão na barraca da praia não estava lá essas coisas.

Dia 5 – Fazenda de Cacau Capela Velha

Tiramos o dia para visitar uma das muitas fazendas de cacau na região de Ilhéus. Ficamos em dúvida entre a Fazenda Yreré e a Capela Velha, que foi muito bem indicada pelo hotel e pelo guia. Decidimos seguir os conselhos e acabamos fechando nossa excursão na Capela Velha (existem muitas outras opções). Ótima experiência e atração para as crianças.

Localizada há aproximadamente uma hora e quinze do hotel, na BA 262, conhecida como Estrada do Chocolate, entre as cidades de Ilhéus e Uruçuca, a Fazenda Capela Velha é uma das mais famosas fazendas de cacau da região. Menção especial para o casal de mineiros Carlos Tomich e Taís Tomich, que nos receberam muito bem, principalmente o Enzo que tinha mil perguntas e queria comer todos os chocolates da degustação. Os dois compraram a fazenda em 2011 e desde então tem feito dezenas de reformas e melhorias para que a fazenda se torne um dos melhores produtores da região, inclusive já construindo sua própria fábrica de chocolate dentro da fazenda.

Desde 2018, além de produzir cacau, também passaram a produzir derivados do cacau, que estão todos a disposição para degustação no Tour da fazenda e para compra na pequena loja lá mesmo. Entre as diversas opções estão o mel de cacau, a geleia, o licor, os nibs natural e caramelizado, o chá de cacau e as amêndoas caramelizadas. Entretanto, nada se compara as diversas opções do delicioso chocolate produzido na fazenda. Destaque para o Chocolate Branco, que achamos o melhor deles. Compre também através do DOCACAU Brasil.